segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Desabafo

Opaa… A maioria, ou todos, vocês que me acompanham pelo Tô Ligado! já devem estar sabendo que recebi uma proposta de emprego e me mudei de Minas para o Rio Grande do Sul.

Pois bem... na minha casa, tive a liberdade de fazer o que sempre quis, viajar pra onde e quando quisesse. Não que meus pais sejam permissivos, muito pelo contrário... são bem rígidos, mas sempre me deram permissão e me ensinaram a tomar minhas próprias decisões.

Nunca fui rebelde, sempre fui (pelo menos acho) um bom filho, irmão, tio e cunhado. Talvez pelo fato de ser o filho mais novo, e temporão – nasci doze anos após a última filha dos meus pais – sempre tive mais privilégios que meus irmãos não tiveram, pois os mesmos assumiam o papel de pais, e seus filhos eram meus irmãos. Sempre valorizei meus pais, pois por serem de idade avançada, o tempo deles aqui comigo é menor a cada dia.

Minha casa (em Valadares) é sempre cheia de gente... às vezes me dava um ódio daquele trança-trança no meu quarto – lugar preferido do povão de lá, não sei por que – mexendo nas minhas coisas, pegando minhas roupas... Mas depois de um mês fora de casa, sinto falta dessa “zona”.

Ser jogado em um novo mundo de uma hora pra outra está sendo muito punk pra mim. Sair de casa e morar sozinho, conviver com pessoas que você nunca viu na vida, experimentar sabores que nunca tinha nem sonhado existir... enfim, tudo, tudo diferente daquilo que você sempre foi acostumado.



Já morei sozinho uma vez, mas era pertinho de casa e quando a saudade batia lá eu estava. Já passei meses fora de casa, viajando com pessoas desconhecidas, mas o fato de saber que agora é pra valer, que não a data que irei rever minha família será entre os dias X e Y me faz ficar apavorado. Morto de saudades. Assistir filmes, novelas ou ir a igreja e escutar algo relacionado à família aumenta aí da mais a saudade e me faz chorar. Esses dias, em pleno expediente, uma reportagem sobre os filhos que foram em busca do pai que nunca conheceram, me fez ficar extremamente emocionado, e por pouco meus patrões não me pegaram chorando.

Mas é claro que nós precisamos trilhar nossos próprios caminhos. E esta experiência, por mais dolorosa que seja, está sendo muito enriquecedora pra mim, tanto psico, como culturalmente. Fiz amizades que guardarei para o resto da vida. Aham, é sério, existem pessoas que chegam e ficam.

Acho que seria vital, viver fora de casa por pelo menos 6 meses. Em outro estado, ou se puderem, em outro país. Fazem-nos crescer e amadurecer demais. Enxergar o mundo com outros olhos. Valorizar mais a família e os amigos que deixamos pra trás. Esse tempo fora de casa, fez aumentar ainda mais o amor que sinto por eles, e ter a certeza (sem demagogia, pois odeio isso) que dinheiro nenhum no mundo é melhor que o amor de pai e mãe... o único incondicional.

12 comentários:

  1. Mudanças sempre fazem bem para o ser humano. Nos faz crescer.

    Sobre Cisne Negro........assista. É muuuuuito bom. E Portman é espetacular.

    ResponderExcluir
  2. Ah Clone, imagino como deve estar sendo difícil pra vc.Como você bem disse, sempre esteve rodeado de pessoas. Então mudar de ambiente tão drasticamente deve ser mesmo... doloroso!

    Mas também, como vc ressaltou, está sendo enriquecedora. Enfim, todos passam por isso um dia D:

    p.s.: Clone, lembra daquela "conversa" sobre aquela "participação"... ? Então, esqueci o dia, rs Já passou? Me manda um comments lá depois. Qualquer coisa, desculpa. Esqueci mesmo!

    Abs :)

    ResponderExcluir
  3. Eu quero dizer, q vc nunca escreveu tão lindo como hj... Que lindo relato, realmente mto emocionante e a mais pura verdade... Mas eu sei o qto isso tem sido importante pra vc e sei que pros seus pais, familia e amigos tbm.. mto bom saber q vc está crescendo como ser humano e se tornando um profissional cada vez mais aplicado... dá um orgulho!!! Saiba que sempre q precisar estarei aqui, de longe.. mas com o pensamento sempre em ti, torcendo sempre pra vc!! Amo te e muitoooooo... se cuida! beijos

    ResponderExcluir
  4. Isso é bom! É bom aprender com as dificuldades, com a saudade. Assim se dá mais valor às pessoas, estejam elas longe ou perto. Bom é poder vivenciar isso, tarde na vida ou não... o que importa é que aconteça em algum momento. Se está tirando bom proveito desse "sofrimento", é sinal de que está amadurecendo e melhorando como pessoa humana. Boa sorte!

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ninguém se lembrar de mim em uma foto se quer, para as meninas bonitas que acompanham o Blog me conhecerem, eu passo para dizer que vc faz falta, manow!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Nossa.. Conehço MG e RS.. São Estados beeem diferentes.. Você deve sofrer uma mudança cultural muito forte.. Mas bola pra frente! Abraços, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  7. Opa meu amigo... Então, todo amadurecimento exige da gente um esforço e um certo sacrifício, acredito que estás neste momento de crescimento, conhecimento e aprendizado.
    Sei como é difícil estar longe de quem amamos, mas, Deus sempre nos presenteia com amigos, aham, esses sim são presentes que nos fazem ter forças para continuar.
    Parabéns pela postagem, que além de estar cheia de sentimento, mostra a pessoa simples e guerreira que és.
    Desejo-te muito sucesso nessa nova caminhada, e que colha muitos frutos maravilhoso.
    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Bom, ainda não passei por esta experiência, mas já estou me preparando mentalmente para quando acontecer. Infelizmente, é a vida. Mas tudo tem seu lado positivo. Pense assim e não deixe a saudade o desanimar. Abraço!

    ResponderExcluir
  9. E pensar que eu também serei obrigado a passar por isto...

    Mas, como você bem encerra o post, deixar a nossa casa nos faz crescer e amadurecer, valorizar ainda mais as pessoas que amamos... Bom aprendizado e infinitas conquistas, Brunno. Você merece!

    Abraço do seu amigo Augusto César!

    ResponderExcluir
  10. Então, vivi a mesma coisa quando vim embora para Campinas...sei que a distância daqui pra minha cidade e daí pra GV é muito diferente, porque dá pra eu voltar pra minha cidade(se quiser) todo FDS, e pra vc fica BEM mais dificil...

    Mas se você aceita um conselho, se agarre nos novos amigos que fizer....escolha sua nova família. É claro que isso não vai substituir o amor de sua familia de verdade (e nem é essa a intenção) mas através dessas novas pessoas, você, além de aprender a ser cada vez mais independente, vai entendendo que essa experiência é muito importante para você, assim como pra todo mundo...você vê com outros olhos qual é o seu lugar no mundo...minha vida mudou definitivamente depois que saí da casa dos meus pais....faria tudo de novo quantas vezes fossem necessárias...

    Abrs e para de chorar...

    OBS: você já aprendeu a tomar chimarrão toda hora, usar bombacha (???) e dançar catira?

    ResponderExcluir
  11. Bacana esse texto. Sair de casa é uma experiência dolorosa, mas ao mesmo tempo muito saborosa. E é assim que tem que ser, chega uma hora que temos que ser donos de nossas próprias vidas. Boa sorte! Abraço!
    André San - www.tele-visao.zip.net

    ResponderExcluir
  12. Pois é, eu acompanhei tdas essas mudanças bem de perto, só eu sei tanta saudade que sinto tdos os dias.
    Amo vc d+ Xuxu

    ResponderExcluir

Aguarde, em breve seu comentário será aprovado... Lembre-se que este espaço é visitado por pessoas de todas as idades e credos, por isso, comentários que ofendam a moral e os bons costumes serão rejeitados. Enquanto isso, aprecie sem moderação!