quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Programa Nacional de Controle do Tabagismo


Opaaa... depois de um longo período de férias forçadas, estou de volta. Nesse meio tempo, muitas coisas aconteceram na TV e em minha vida pessoal, mas isso, será assunto para um novo post.

Hoje, 1° de outubro, o Ministério da Saúde inicia as comemorações do Outubro Rosa, uma campanha para prevenção do câncer de mama. Apoiando esta campanha e o Novembro Azul, o Tô Ligado! iniciará uma série de postagens sobre o assunto.

Bora conferir?

É sabido que o tabaco é um dos principais fatores responsáveis de câncer no mundo, e destes casos, 90% dos cânceres de pulmão são causados pelos componentes do cigarro. Desta forma, com intuito de prevenir tais danos e melhorar a qualidade de vida de pessoas doentes e sadias, o Ministério da Saúde, por intermédio do INCA, articulou um conjunto de ações para compor o Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) que tem por objetivo reduzir o número de fumantes e consequentemente a morbimortalidade relacionada aos derivados do tabaco. 


Além disso, o PNCT propõe ações educativas e medidas legislativas para prevenir a iniciação do tabagismo principalmente entre adolescentes e jovens com articulação entre a Rede de Tratamento de Tabagismo no SUS, o Programa Saber Saúde, Campanhas e outras ações educativas como a Promoção de Ambientes Livres. Em 2005, como parte do PNCT, foi ratificado o primeiro tratado internacional de saúde pública para conter a epidemia global do tabagismo, a Convenção Quadro para Controle do Tabaco (CQCT), tendo um papel de destaque neste segmento. 

Como secretaria executiva, é papel do INCA articular a participação de todos os setores do governo para que as medidas e normas deste tratado sejam cumpridas adequadamente, que, em conjunto ao Ministério da Saúde multiplicam suas ações de promoção da saúde. O PNCT se destaca principalmente em dois artigos da CQCT: o 12 “Educação, comunicação, treinamento e conscientização do público”, e o 14 onde reitera sobre as “Medidas de redução de demanda relativas à dependência e ao abandono do tabaco”, promovendo o fortalecimento de um ambiente favorável à pratica de medidas de controle do tabaco mesmo que não estejam ligadas diretamente ao governo. 

É importante informar que alguns estados já conseguiram se organizar por meio de comissão com participação de diferentes setores do Governo Estadual, além das Secretarias de Saúde e Educação já mencionadas. Afora isso, já é perceptível a diminuição do número de tabagistas, e, consequentemente a conscientização da maioria da população acerca dos malefícios do cigarro.

Até a próxima!!!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Jurassic Word


Opaaa... em cartaz na maioria dos cinemas do Brasil, o filme Jurassic Word, ou, o quarto filme da franquia Jurassic Park, de Steven Spielberg. O longa conta com a direção de Colin Trevorrow Chris Pratt, Bryce Dallas Howard e Nick Robinson nos papeis principais.

Imaginem uma historia qualquer de aventura. Agora some a ela seres existentes apenas no nosso imaginário. Além disso, misture um pouco de drama familiar. Pronto... nasceu Jurassic Word.

Ao ler o comentário acima, você pode imaginar que eu esteja criticando. Muito pelo contrário. Jurassic Word acertou principalmente por não tentar inventar a roda. Usou e abusou de clichês, recriou suas melhores cenas e investiu pesado em efeitos especiais. E isso não foi demérito. 

Além de boas sacadas, viradas importantes e um roteiro bem armado, JW contou com um elenco bem correto e cheio de química. Um excelente filme, com todos os ingredientes para conquistar toda família. Afinal, melhor comer um arroz com feijão bem feito, que um prato caro, mirabolante e sem gosto.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

O Novo (de novo) Vídeo Show


Opaaaa... depois de intermináveis muitos ajustes, o Vídeo Show chega em sua última versão, com bancada, caneca e dois apresentadores: Otaviano Costa e Mônica Iozzi.

Particularmente, gostei muito dessa versão. A química entre os apresentadores é boa e as reportagens parece ter finalmente encontrado um rumo. Ponto também para a inclusão de Cissa Guimarães e Miguel Falabella

Ah, e não adianta botar a culpa no programa pela baixa audiência. Tá certo que não tem conseguido segurar bons números, mas tanto o Globo Esporte quanto o Jornal Hoje também caíram muito. A diferença é os os jornalísticos sempre lideram.

Porém, contudo, entretanto, todavia... já se falam em nova mudança de apresentadores. Irão substituir a ótima Iozzi por quem? Giovanna Ewbank. Estão fazendo a mesma caca que fizeram quando o programa era ao vivo e aos poucos foi perdendo os apresentadores.

O Sr. Boninho está esquecendo de algo muito importante: TV se faz com hábito!

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Ne Me Quitte Pas



Opaa... feriadinho na área e com esse friozinho, nada melhor que uma boa música. Mas quando falo de música boa, falo de música boa de verdade, não algumas apresentadas num programa do Multishow com pseudos cantores.

Escolhi uma música francesa interpretada por três grandes Cantoras... com C maiúsculo. Cada uma com um estilo e interpretação diferentes.

Ne Me Quitte Pas na voz de Maysa traz toda a complexidade da música. Interpretada de maneira visceral, é impossível não se emocionar. Assim como em todas as canções, Maysa empresta sua alma e torna a música realmente inesquecível. Confira:


Maria Gadú faz dessa, uma versão mais sexy, estimulante e apaixonante. Imprime sua marca e consegue trazer para atualidade uma música tão antiga. Vê se não dá vontade de namorar muito embalado por essa canção?!


Agora, com Alcione a história muda de figura... Como já disse, Alcione se apossa de qualquer canção, em qualquer idioma, como se fosse sua. A impressão que tive, é que a canção sempre foi dela. Uma delícia! Veja só:


Agora, é escolher sua versão e soltar o som.

Bom fim de semana!!!

domingo, 31 de maio de 2015

Mad Max: Estrada Para Fúria


Opaaa... em cartaz nas salas dos cinemas de todo o Brasil, Mad Max: Estrada da Fúria, segue agradando e fazendo sucesso, mais pelo boca-a-boca que pela divulgação propriamente dita. Tom Hardy e Charlize Theron protagonizam o quarto filme da franquia visionária de George Miller.

Engraçado é que muita gente não acreditava nesse filme... inclusive Mel Gibson que pulou fora da quarta sequência. Mas... o filme demonstra ser o melhor da franquia. 

Com menos blábláblá que os três primeiros filmes,  Mad Max consegue trazer cenas de ação incríveis e realmente críveis - apesar do tom nada realista. Diferente de Vingadores e Velozes e Furiosos, que usam de ação vazia apenas para somar espectadores, em Mad Max a ação tem uma razão de ser. Talvez pela redução dos efeitos especiais... Não sei, mas aqui, deu muito certo.

A espera por tanto tempo para esta continuação trouxe um George Miller extremamente inspirado, mostrando até aqui, sua melhor produção. Fico pensando como seria o filme da Liga da Justiça nas mãos desse cara.

Tom Hardy foi um substituto à altura para  Gibson, mas o verdadeiro destaque fica por conta de Charlize Theron como Furiosa. A atriz sul africana esbanja sexy appeal no papel mais diferente da sua carreira. Aliás, o filme é dela. Max serve apenas de escada... um co-protagonista, que não deixa de ter cenas tão boas quanto.

Destaque também para Nicholas Hoult que vem melhorando a cada trabalho.

Outro fator positivo foi a estética alinhada à trilha sonora. Um verdadeiro deleite para os espectadores. 

Tem guitarra? Tem! Tem poeira? Tem! Tem corrida? Tem! E tem o melhor filme de 2015.

Boa sessão.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Master Chef Voltou com Tudo

Opaaa... nesta terça estreou a segunda temporada do melhor reality (até então) de 2015: Master Chef Brasil, conduzido pela jornalista Ana Paula Padrão e tendo como jurados Henrique Fogaça, o francês Erick Jacquin e a agentina Paola Carosella.

Já neste primeiro episódio, pudemos notar um grande salto na apresentação de APP. Mais a vontade e segura. Ponto também pra escolha do elenco e edição. Tudo muito bem conduzido. Falar dos jurados é chover no molhado... todos como sempre, muito inspirados.

Outra coisa bacana e que eu acho que a Band deve adotar, foi a sala de espera para o programa que acabou beneficiando na média geral. Uma pílula do que aconteceu no programa anterior com cerca de cinco minutos, já é o bastante para tirar a audiência pífia herdada do pastor e iniciar o programa com índices melhores. Só não podem exagerar na dose.

Por fim, apenas por este primeiro episódio, Master Chefe Brasil (já havia falado disso aqui) já é de longe o melhor reality do país.

domingo, 10 de maio de 2015

Fala Aí: Vitor de Oliveira


Opaaa... Alto Astral deixou o horário das sete super em alta. Mas agora é hora de virar a página e amar a nova novela das sete, I Love Paraisópolis. Trama de Alcides Nogueira e Mario Teixeira e colaboradores. Dentre eles, Vitor de Oliveira, roteirista, escritor, professor e dramaturgo.

Além disso, é criador do blog Eu Prefiro Melão, um dos pioneiros a publicar textos de conteúdo próprio voltado para o universo da teledramaturgia, que deu origem ao seu primeiro livro Eu Prefiro Melão – Melhores Momentos de um Blog Televisivo. Vitor foi colaborador da nova versão de O Astro em 2011, novela de Janete Clair, adaptada por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, premiada com o Emmy Internacional na categoria “Telenovela”. Ainda em TV, é um dos roteiristas do piloto da série Homens Querem Casar & Mulheres Querem Sexo, finalista do Festival Internacional de Televisão. No cinema, foi roteirista do curta Corra, Biba, Corra, exibido no Festival Mix Brasil e no CineClube LGBT e dos curtas Operação Orquídea, Metade da Laranja, este último com menção honrosa no II Festival Brasil de cinema Internacional. É autor de três peças de teatro, O Que Terá Acontecido a Nayara Glória? e Mãe, atualmente em pré-produção, e do infantil A Bola Mágica.

Confira agora um bate-papo muito legal:
 
Qual é a sensação de retornar a TV depois de uma grande e prestigiado trabalho como foi O Astro?
Um misto de felicidade e expectativa, não só da nossa parte, mas também por parte do público, já que “O astro” teve um enorme êxito. Ao contrário de “O astro”, em que tudo aconteceu muito rápido, estamos trabalhando em “I love Paraisópolis” há mais de um ano, portanto a expectativa é imensa, mas temos certeza do trabalho bem realizado. Alcides Nogueira e Mario Teixeira estão inspiradíssimos.
 
Como funciona sua rotina diária como colaborador? A pressão é a mesma que os autores principais?
A pressão é muito mais da nossa parte do que, propriamente dos autores ou da emissora. Trabalhar como colaborador requer uma enorme responsabilidade, pois estamos ajudando a contar uma história que não é nossa. Temos que estar o tempo todo afinados com os autores. Mas devo dizer que nossa equipe é incrível, cheia de gente boa e talentosa, por isso o trabalho flui da maneira mais harmônica possível.
 
Quais são seus autores e diretores preferidos? Tem algum que deseja trabalhar?
Nossa, muita gente que nem vai caber todos os nomes nessa entrevista (risos). Minha lista vai, desde os grandes mestres, Gilberto Braga, Manoel Carlos, Aguinaldo Silva, Silvio de Abreu, Ricardo Linhares e Maria Adelaide Amaral, passando pelas queridas Duca e Thelma até os novos talentos, como Filipe Miguez, Izabel de Oliveira e Lícia Manzo, entre muitos outros. Sou apaixonado pelo texto da Lícia. E, claro, Alcides Nogueira e Mario Teixeira, com quem quero trabalhar forever (risos). Na direção, admiro muito o trabalho do Waddington, do Denis Carvalho, do Jorge Fernando, entre outros. Devo dizer que os diretores de “I love Paraisópolis”, comandados por Wolf Maya e Carlos Araújo, são craques.

A novela conta com o elenco que vocês planejaram? Existe alguém que ficou de fora que você desejaria trabalhar?
É um elenco dos sonhos. Claro que, montar um elenco é um quebra-cabeças. A escolha, muitas vezes, se dá mais pela adequação ao papel do que pelo talento do ator. Nossa produtora de elenco, Marcia Andrade, fez um excelente trabalho. Não vou citar nomes, porque todos são incríveis, mas não posso deixar de mencionar que estou realizando um sonho em escrever para Nicette Bruno. E, claro, não é segredo pra ninguém que meu grande sonho é um dia trabalhar com Betty Faria, minha musa absoluta. 

Quando veremos uma obra sua como autor principal?
É um sonho que espero realizar um dia, mas acredito que tudo tem seu tempo. Costumo dizer que escrever uma novela é como pilotar um Boeing. São necessárias muitas horas de voo até assumir o comando. Mas já apresentei alguns projetos e, no momento certo, com a maturidade e experiência necessária, com certeza assinarei uma obra.

O que podemos esperar de I Love Paraisópolis?
Uma comédia romântica moderna, atual, ágil e muito divertida. Como os autores costumam dizer, não estamos falando sobre as diferenças entre as classes, mas sobre as semelhanças. Em um mundo, cujas fronteiras são derrubadas a cada dia, vamos mostrar a integração entre os moradores de Paraisópolis e Morumbi, muito mais que os contrastes. Tudo isso sem abrir mão dos ingredientes do folhetim: muito amor, muitos conflitos, reviravoltas, segredos, intrigas, confusões, lágrimas e muito riso. É, acima de tudo, uma novela solar.

É mais difícil substituir um sucesso (como está sendo Alto Astral) ou um grande fracasso?
Ao mesmo tempo em que é mais fácil quando se recebe uma audiência alta, como estamos recebendo de “Alto Astral”, por outro lado aumenta a responsabilidade, pois temos que, pelo menos, manter esses níveis. O sucesso de uma obra é imponderável. Se tivesse uma fórmula, uma receita infalível, não haveria fracasso. E também sabemos que qualidade e audiência nem sempre caminham juntas, mas de uma coisa todos podem ter certeza: estamos trabalhando bastante e nos esforçando ao máximo para oferecer ao público uma novela linda, um produto de primeiríssima qualidade. É muito bom sentir a empolgação de todos: elenco, direção, autores e equipe.

Mudaria os rumos da trama pela audiência?
A telenovela é uma obra aberta. Embora os rumos já estejam determinados na sinopse e na mente dos autores, há vários fatores que podem fazer com que os rumos sejam mudados, desde audiência, até o sucesso ou não de determinado personagem. Nunca podemos prever os problemas, mas o importante é termos boas alternativas, boas cartas na manga pra usarmos, se for o caso. Mas o que a gente espera é que tudo transcorra da maneira mais calma e feliz.

Então é isso, nesta segunda já temos nosso novo love das sete.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Alto Astral Cumpre Bem seu Papel


Opaaa... nesta sexta, chega ao fim a novela Alto Astral, escrita por Daniel Ortiz, dirigida por Jorge Fenando e tendo Sérgio Guizé, Nathália Dill e Thiago Lacerda nos papeis principais. A trama contou ainda com a supervisão de texto de Silvio de Abreu.

Alto Astral não só elevou a audiência do horário em aproximadamente 3 pontos, como cativou os telespectadores. Não há comentários negativos. Foi linear do início ao fim. Eu mesmo já havia cantado essa pedra AQUI. Daniel Ortiz estreou com o pé direito...Uma obra onde tudo casou bem. Elenco, direção e texto.

O autor soube dar devida importância a cada núcleo e tirou (muito) proveito de Cláudia Raia. As cenas da vilã paranormal ao lado de seu fiel escudeiro Pepito (Conrado Caputo) expunha todo talento da atriz. A dobradinha com Caputo foi demais.

Enfim... que venha agora I Love Paraisópolis, que pelo que tudo indica, vai seguir a mesma cartilha.




domingo, 26 de abril de 2015

Globo 50 Anos


Opaaa... neste domingo, 26 de abril, a Rede Globo de Televisão completou 50 anos. Muitos tem destacado que este "é o pior momento"da emissora. Mas ao olharmos pra trás, este é só mais um momento ruim devido a baixa audiência da novela das 21h. De resto, anda muito bem.

A faixa da manhã está completamente estabilizada. No período da tarde, tem conseguido melhores índices com o novo Vídeo Show. A noite, impulsionado pelo ótimo desempenho de O Rei do Gado as faixas das 17, 18 e 19h respiram aliviados. Falta agora alinhar a novela das 21h para tudo permanecer na mais perfeita harmonia.

A emissora da família Marinho é maior e mais importante rede do Brasil e uma das maiores do mundo. Sem perder o padrão de qualidade, a Rede Globo vive a se reinventar... ainda mais nessa última década. De olho no mercado, a emissora tem sacudido a poeira investindo em novidades na programação, ajustando horários e não deixando a qualidade de fora.

É claro que não é perfeita... Achei que para os 50 anos, as comemorações seriam maiores e seguiriam o ritmo do que foi realizado no Jornal Nacional. A emissora merecia e poderia ter feito mais. Bem mais! Tirando uma reportagem em cada programa, e o Show de sábado, nada mais foi feito... uma pena!

Parabéns Rede Globo pelos 50 anos bem vividos e com carinha de 20.Que venham os próximos 50.

Tá Ligado?! Louvável a educação do Tio Silvio. Ele também merece todo nosso respeito.


terça-feira, 21 de abril de 2015

Próxima Parada: Diamantina - MG


Opaaa... a dica de hoje veio meio atrasada, afinal o fim de semana + feriado acabou de acabar... mas... daqui duas semanas, haverá outro e nosso destino será: Diamantina. A cidade fica localizada na região norte do Estado de Minas Gerais, e é o destino perfeito para todo tipo de atividade: laser, descanso, baladas... 
Diamantina - arquivo pessoal  
A diversão começa já no caminho. Vindo pelo Rio, passa-se pela BR 116 e depois pega a MG 259. Confesso que o circuito entre Valadares e Guanhães não é possível desenvolver muito, devido a quantidade curvas e ladeiras, mas pode-se aproveitar a velocidade reduzida para apreciar a paisagem ou parar para comer um pão de queijo. Em Guanhães, muita atenção, pois a cidade é extremamente mal sinalizada e se perder por ali, é muito fácil. A medida que vai subindo (a cidade está +/- 1300 metros de altura) a temperatura vai modificando e a paisagem vai ficando ainda mais bonita.

Caso optem por ir de ônibus, ir por Belo Horizonte seria a melhor opção, pois possui maior quantidade de horários. Mas se prefere pegar um voo, não se preocupe, lá te aeroporto.
Vesperata - arquivo pessoal
Chegando em Diamantina, existem diversas atividades: visitar museus, obras históricas, relembrar locações de produções de sucesso como Xica da Silva, A Cura, JK... além é claro, de saborear o melhor da cozinha mineira. 

Diamantina - arquivo pessoal
De tempos em tempos, há um evento chamando Vesperata, onde a fecha-se uma rua, espalha-se mesas e a PM toca por aproximadamente 2h nas sacadas dos hotéis e pensões. Muito bacana. Há também o carnaval de Diamantina. Por ser uma cidade universitária, já imaginam como fica o clima. Inclusive, o que acontece em Diamantina, fica em Diamantina.

Cachoeira dos Cristais
 Agora, se você quer relaxar e ficar o mais próximo possível da natureza e longe da poluição, sugiro as cachoeiras espalhadas pela cidade. Pela estrada de Biribiri esse encontro é ainda mais bonito, pois é uma área de preservação ambiental e contem cerca de 7 cachoeiras. O percurso é todo por estrada de chão, porém a estrada é muito boa, só a ida para a Cachoeira de Pinheiros que precisa de um pouco mais atenção e potência, pois além dos pedregulhos, a estrada é muito íngreme. 
Cachoeira dos Cristais - arquivo pessoal

 Bora lá?!